Esportes
Exercício físico pode evitar desenvolvimento de sintomas graves de Covid-19
Terça, 12 de Janeiro de 2021 - 07:48:50
Da redação
Exercício físico pode evitar desenvolvimento de sintomas graves de Covid-19
foto divulgacçao

Já é um consenso que o exercício faz bem à saúde física e mental. Sentimos bem-estar imediatamente após alguma atividade física e mesmo aquelas praticadas de forma breve e regular são benéficas. Quem se exercita em atividades regulares apresenta resultados de saúde mais desejáveis em uma variedade de condições físicas, incluindo melhor qualidade de vida, melhor capacidade funcional e melhores estados de humor. Os resultados positivos são vistos também em populações com transtornos psiquiátricos, como depressão e alterações de humor; também em diferentes populações étnicas, gênero e diferentes idades.

Os exercícios também estão diretamente ligados à redução do estresse oxidativo, que é o desbalanço entre radicais livres e antioxidantes em nosso corpo, processo cujas consequências podem causar sérios riscos à nossa saúde, como doenças, envelhecimento precoce e morte celular. Alguns fatores contribuem para intensificação desse fenômeno, como estresse, poluição ambiental e pesticidas.

Uma revisão publicada recentemente mostra que o estresse oxidativo pode resultar em consequências que se agravam em condições patológicas como a SARS (Síndrome Aguda Respiratória Severa), que se desenvolve em alguns casos após o contágio pelo vírus SARS-CoV-2. O EcSOD (do inglês extracellular superoxide dismutase), produzido naturalmente pelos nossos músculos, é um potente antioxidante que combate os radicais livres e protege nosso corpo contra doenças, sendo secretado na circulação para permitir seu espalhamento a órgãos vitais como o pulmão. O destaque é que sua produção é aumentada em decorrência do exercício físico cardiovascular.

Um estudo realizado na Alemanha demonstrou que o dano ao DNA nas células brancas no sangue foi significativamente menor em homens ativos do que em homens sedentários, quando submetidos a um teste de corrida. Destaca-se que por consequência do exercício, a ação dos radicais livres em pessoas ativas é bem menor. Isto se deve ao fato de que a atividade física regular aumenta também os níveis de enzimas que destroem os radicais livres.

Em vários âmbitos da vida o exercício físico torna-se essencial. Além disso, ao melhor compreendermos o funcionamento do antioxidante EcSOD, poderemos usá-lo de forma mais eficaz, por exemplo na terapia gênica com foco no aumento da produção desta substância. Como consequência disso, teremos aumento de imunidade. Uma outra hipótese é que sua presença protetora nos pulmões poderá ser aumentada em pacientes que lutam contra a Covid-19. Por enquanto, o que temos evidências o suficiente para recomendar é que a prática de atividade física regular que pode nos proteger de possíveis consequências da contaminação durante a pandemia.


Escrito por Luiza Mugnol Ugarte
Fonte: correiodoestado.com.br
Post de: Lucimar Bulhões
Enviar Comentar Imprimir Voltar Capa
- Bulhões Digital. Todos os direitos reservados
www.bulhoesdigital.com.br
Celular/Whatsapp: (67) 98403 9792 / (67) 99652 1205 / Fone: (67) 3260-1474 - Alcinópolis - MS